Pular para o conteúdo

Mensagens aqui deixadas

Verônica Souza
ter, 04/08/2008 – 17:20
Há apenas 2 semanas atrás eu fiquei sabendo do falecimento do Prof. Irany, pois estava trabalhando em Nova Iorque.
Tive a oportunidade de trabalhar quase 10 anos com o Prof. Irany em sua residência e agradeço a Deus até hoje por ELE ter colocado tão brilhante pessoa em meu caminho.
Aprendi muito com o Prof. durante todo este tempo e não tenho palavras para expressar meu agradecimento e minha admiração à tão generosa pessoa que tanto me ajudou.
Minhas condolências à família.
Verônica Souza

sex, 08/10/2007 – 22:54
Sehr geehrter Herr Professor König Junior,

mit großer Bestürzung haben wir die Nachricht vom Tode von Herrn
Professor Novah Irany Moraes erhalten.

Zu diesem schmerzlichen Verlust möchte ich Ihnen im Namen aller
Mitarbeiter der Alexander von Humboldt-Stiftung mein tief empfundenes
Beileid aussprechen. Wir sind erschüttert, dass Herrn Professor Novah
Irany Moraes, den wir als Wissenschaftler sehr geschätzt haben, nicht
mehr unter uns ist. Wir werden ihn in ehrenvollem Andenken behalten.

In herzlicher Anteilnahme
i.A.

Anna Schwachula
Alexander von Humboldt-Stiftung

Marcelo Campos Moraes Amato
sex, 08/10/2007 – 08:58 | Email
Vô, meu segundo pai,
Sinto muito a sua falta. Obrigado por tudo!
Dos inúmeros momentos na nossa infância aos mais recentes durante a enfermidade, você sempre foi essencial na minha vida.
Continuo aprendendo muito com você, seus ensinamentos sobre a vida e a medicina perpetuam em minha memória além das cartas, livros, revistas, cortes de jornais que me eram carinhosamente enviados semanalmente.
Saudades,
Marcelo.

maria elisa porchat
qui, 08/09/2007 – 18:27 | Email
Como jornalista de rádio , tive bastante contato com Dr. Irany. Entrevistei-o sobre as condições do ensino médico no Brasil, sobre a campanha contra trote violento, sobre erro médico, e outras. Periodicamente ele me ligava propondo alguma pauta, sempre interesante. Tinha grande admiração por seu trabalho e sua pessoa . Já está fazendo bastante falta. Um abraço à família e aos alunos do Dr. Irany.

Dr. Kose Horibe e Dra. Edith K. Horibe
qui, 08/09/2007 – 14:20 | Email
Aos familiares, Silvana, Marisa, Salvador e aos Netos: Alexandre, Marcelo e Fernando,
Nosso abraço de condolências pelo falecimento do Dr. Irany.
Saudades e agradecimento ao grande Mestre e Amigo, exemplo de vida para todos que tiveram o privilégio de conhecê-lo.

Dr. Kose Horibe e Dra. Edith K. Horibe

Flavio Sylvio Rivetti
ter, 08/07/2007 – 15:23 | Email
A Associação dos Antigos Alunos da Faculdade de Medicina da USP se associa nas condolências à família do ilustre professor Irany Novah Moraes, por ocasião de seu falecimento.
O professor Irany exerceu a presidência de nossa entidade com raro brilhantismo e dedicação.
Respeitosamente,
Flavio Sylvio Rivetti – Presidente

Ivan de Barros Godoy
ter, 08/07/2007 – 13:43 | Email
Ao Prof. Dr. Irany,

todo meu respeito, admiração e gratidão pela minha formação profissional.

Ivan Godoy

seg, 08/06/2007 – 23:49
Marisa,

Quase sempre o tempo é um grande aliado, especialmente na cicatrização das dores da alma. Espero que ele te ajude minimizando a dor, pois a ausência nada pode suprir… e de certa forma é bom que seja assim, pois as lembranças e o afeto que ficam, passam a ser nossos companheiros nos momentos de saudade.

Um beijo,

Chris

seg, 08/06/2007 – 23:47
Querida Marisa.
Há momentos na vida em que se deveria calar e deixar que o silêncio falasse ao coração, pois há sentimentos que a linguagem não expressa e há emoções que as palavras não conseguem traduzir… Sentimos muito por essa enorme perda.
Estarei presente nessa homenagem.
Com carinho
Marina

SIlvana Campos Moraes
seg, 08/06/2007 – 04:09 | Email
Pai, meu elo de forte ligação a você jamais irá acabar, nem que a vida nos separou agora, sempre estaremos juntos pois você dedicou sua vida, parou em alguns momentos de sua carreira apenas para estudar e descobrir meu diagnóstico e , só assim conseguiu minha sobrevida. Outro marco de forte ligação entre nós dois foi em 29 de maio de 1998, quando ocorreu a fatalidade do acidente onde minha mãe querida se foi e, eu fiquei acamada , com várias fraturas e risco de ficar em cadeira de rodas ; a partir daí criou-se uma nova vida, pois você foi para mim pai e mãe, instalou para mim um hospital na sua casa, com todas as novidades lançadas numa feira hospitalar na ocasião, que me deram um conforto e uma qualidade especial para a minha dura e dificil recuperação. Mais ainda, você transferiu todo seu
trabalho para sua casa a fim de poder me assistir 24hs por dia os 7 dias da semana. Enfim, sua vida ficou voltada para a minha recuperação. E, em razão dessa sua devoção hoje estou perfeita, sem sequëla alguma apenas, agora estou com uma grande seqüela da perda de meu heroí, meu protetor, meu pai maravilhoso, meu companheiro para tudo e para todos os momentos, para nossos almoços e jantares , nossos lanchinhos juntos, onde sempre tinha uma coisa nova a aprendera , onde batíamos os mais variados papos.
Na minha vida profissional, de advogada, procuradora do municipio, na minha vida acadêmica do mestrado, foi você, pai, minha válvula propulsora a dar todo o estímulo necessário para chegar aonde cheguei; pois seu intelecto sempre foi rico e invejável, você tirava de letra qualquer matéria jurídica, tanto é verdade que fizemos inúmeros verbetes de medicina forense e, além de escrever na sua área você gostava de palpitar sobre a correta terminologia juridica empregada. Pai você sempre foi minha mola propulsora para enfrentar os desafios e a própria vida e, agora aonde ……????!!!! Sei que estará ao lado da mamãe e juntos me darão com muito amor todas as diretrizes para eu continuar trilhando meu caminho, com segurança, confiança, inteligência, sabedoria.
Descanse em Paz com minha mãe querida que tanta falta ainda faz para mim, vocês já fizeram tudo o que estava aos seus alcançes por nós. Segue aqui uma frase que me acalentou nesse momento:
” O amor aprisionado pelas lágrimas será eternamente puro e belo”. Com muito amor da filha , silvana campos moraes

Aurora Albanese
dom, 08/05/2007 – 19:12 | Email
Aos familiares do Dr. Irany
Sentidos pêsames.
Saudades e agradecimento ao grande mestre e amigo, pai exemplar, professor emérito, exemplo de vida para todos que tiveram o privilégio de conhecê-lo.
Aurora Albanese

Fernando Campos Moraes Amato
dom, 08/05/2007 – 00:53 | Email
Toda vez que escrevo algo, sempre penso em quem vai ler, sei que erros todos cometem, mas o fato de saber que alguem vai ler me preocupa muito, preciso usar as palavras certas, aquelas que sejam mais claras, se errar uma virgula que seja, talvez não transmita a mesma idéia. Seja para escrever um artigo, fazer uma prova, escrever um bilhete, que vergonha tenho quando erro. Já peço desculpas se aqui cometi algum erro. Meu avô, tantas lembranças tenho dele, nossas. Tantos foram nossos momentos juntos, desde comendo comida japonesa até devorando um frango caipira inteiro, quando não, um leitãozinho caia muito bem. E quando viajavamos ? Não interessava para onde, estávamos juntos! Chegamos até mergulhar em vinhos e uisques, moderadamente, é claro! É muito fácil lembrar dele, mas como é dificil de escrever. Não sei o que interessa para os outros lerem tudo isso. Como ja disse e já que escrevi, preocupo-me com quem vai ler isso. E me preocupo muito mais agora que não o tenho para ler e criticar o que eu escrevo, mesmo sabendo que no final ele sempre ia me elogiar e ficar orgulhoso. Esse sempre foi um grande desafio para mim, mesmo com tanta intimidade, só lhe dava algo após ler e reler inumeras vezes, e depois de ja ter passado pelo menos nas críticas correções da minha mãe. Ele gostava tanto de escrever, passava noites em claro com seu hobby (uma profissão que era apaixonado), e quando não ecrevia, estudava! Aprendi muito com ele sobre a vida, sobre a moral e a ética, sobre ser gente. E mesmo assim tinha vergonha de decepcioná-lo com um simples erro de portugues em um bilhete, como pude? Foram mais de 80 anos, desde uma infancia dificil, lutando para conquistar seus objetivos, que não sei exatamente quais eram, mas sei, com certeza, que ele era feliz, até o dia em que faltaram alças para todos os seus amigos o carregarem para seu descanço e eterna paz.

Antonio Carlos S. Carvalho
sab, 08/04/2007 – 21:33 | Email
Nossas mais sinceras condolências pelo seu passamento.
Gratidão pelo seu incentivo ao meu futuro.
Que o grande arquiteto do Universo continue iluminando sua caminhada.

MAria Di DIO
sab, 08/04/2007 – 09:17 | Email
Sentimos muito o ocorrido, ele sempre foi um leal amigo da família, teremos saudades.
Lú Di DIo e Antonio Lopo

Sergio de Paula Santos
sab, 08/04/2007 – 01:31 | Email
Nossas mais sinceras condolências a família.
Do amigo e colega de turma,
Sergio de Paula Santos

Francisco Hermogenes Sonnewend
sex, 08/03/2007 – 23:54 | Email
Nossos mais sinceros pêsames à família.
Lamentamos muito a perda do ilustre professor e querido amigo Irany.

Francisco Sonnewend e família.

Maria Rossetti Costa
sex, 08/03/2007 – 19:26 | Email
A minha eterna gratidão por ter cedi